Alunos de Química visitam aterro sanitário

Estudantes da terceira e quarta série do curso de Química da FEMA visitam

aterro sanitário em Quatá-SP, em maio de 2018, e aprendem sobre a

engenharia necessária para construção e administração do local, com

práticas sustentáveis

 

Por Glauciana Nunes

Assessoria de Comunicação FEMA

 

 

Alunos do curso de Química Industrial da Fundação Educacional do Município

de Assis (FEMA) participaram de uma visita técnica ao aterro sanitário na

cidade de Quatá-SP. A Visita foi organizada e acompanhada pela professora

doutora Patrícia Cavani e o professor mestre Alexandre Mazalli, que levaram

as turmas da terceira e quarta série da graduação, no dia 12 de maio desse

ano. Visitas técnicas, cursos extracurriculares e palestras com

especialistas fazem parte da rotina do curso.

 

O local visitado é administrado pela Revita Engenharia, uma das empresas de

maior competência no ramo de Engenharia Ambiental. A Revita é especializada

em limpeza urbana, coleta de resíduos, tratamento e valorização de

resíduos. O conhecimento sobre essas práticas é essencial para a formação

do Químico Industrial e os alunos conheceram as estruturas da empresa e

entraram em contato com as atividades que ela realiza.

 

O tour pelo aterro foi orientado pelo funcionário Rafael Lopes Jorge, que

ofereceu um melhor entendimento sobre a engenharia necessária para

construção e administração do local. Os estudantes, através de uma maquete,

visualizaram toda a área do aterro sanitário. Também conheceram por onde

entram e são pesados os caminhões, as células que compõem a área de

aterramento, as canalizações de gás metano e chorume e a lagoa de

armazenamento de chorume.

 

Atitude Sustentável e Construção de Aterros Sanitários

 

De acordo com a professora doutora Patrícia Cavani, um dos focos de

empresas e da sociedade atuais são os valores e prática da

sustentabilidade. O desenvolvimento sustentável mostra a preocupação com o

meio ambiente e com as gerações futuras e é um desafio para muitas

organizações de variados segmentos. “Por isso é muito importante que o

profissional, como o químico, ou a empresa estejam preparados para tomarem

medidas que não agridam ou sejam menos agressivas para o meio ambiente,

proporcionando qualidade de vida para a flora e a comunidade”, enfatizou a

professora Patrícia.

 

O aterro sanitário bem administrado gera grandes benefícios sociais e

econômicos e para isso é preciso investimento e mão de obra qualificada

para a boa administração dos serviços de limpeza pública e destinação

adequada dos rejeitos. É a melhor forma de cuidar do lixo urbano, porém no

Brasil ainda predominam os lixões, que são a céu aberto e não possuem

nenhum controle ambiental ou tratamento, causando contaminações na

atmosfera e no solo. Para estimular a implantação de aterros é necessário

que as vantagens sejam divulgadas