Alunos de Química da FEMA visitam Sabesp de Assis

Estudantes, acompanhados da professora Patrícia Cavani, foram orientados
sobre os processos de tratamento de água e esgoto e puderam observar o
funcionamento de cada etapa

Por Glauciana Nunes
Assessoria de Comunicação FEMA

Alunos do curso de Química Industrial da Fundação Educacional do Município
de Assis (FEMA) realizaram uma visita técnica à estação de tratamento de
água da Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp) de
Assis, na quinta-feira, dia 4 de abril de 2019.

Orientados pelo técnico em sistema de saneamento formado pela FEMA em
2013, Gabriel Bedinotte, os alunos acompanharam todo o processo de
tratamento da água, desde o processo de cloração, que torna o líquido apto
ao consumo, até o processo de armazenamento. Instruídos das finalidades e
importância de cada etapa, os alunos também tiveram acesso a informações
sobre os níveis de consumo da população de Assis que se equipara às outras
cidades do estado.

No laboratório da Companhia e do sistema monitoramento de distribuição, os
estudantes puderam observar o controle de qualidade feito na água que é
consumida na cidade. A informatização do mesmo, permite que a Sabesp tenha
o controle de suas instalações, prevenindo mau funcionamento e danos
causados por vandalismo.

Patrícia Cavani, professora do curso de Química da FEMA, quem acompanhou
os alunos à visita, disse que essas experiências são importantes, pois são
um adicional na formação dos alunos e contribuem com a orientação
profissional dos mesmos. “Eles viram o campo de atuação do Químico, na
área de prestação de serviços, e comprovaram a presença e importância da
Química, no cotidiano da população”, salientou Patrícia.

Sobre a estação de tratamento da Sabesp
A Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp), fundada
há 45 anos, atua em serviços de abastecimento de água e de coleta de
esgotos em 371 dos 645 municípios paulistas, incluindo a capital,
oferecendo seus serviços a vinte e seis milhões de pessoas. Para realizar
o tratamento da água são necessárias 9 etapas, que atuam na desinfecção da
água coletada e realizam tratamento com componentes químicos para que ela
volte para as casas apta ao consumo.

Já para o tratamento de esgoto, que consiste na remoção de poluentes, a
Sabesp adota diferentes processos para tratamento, dependendo do tipo de
situação, o método a ser utilizado depende das características físicas,
químicas e biológicas.

A água tratada não fica apta ao consumo, mas pode ser utilizada para lavar
ruas, praças e regar jardins. No Interior, além das estações convencionais
a Sabesp dispõe de lagoas de tratamento. Já no Litoral, as instalações
adotam o método de lodos ativados e em algumas cidades há emissários
submarino para lançar os esgotos tratados no mar.